Um total de 45 filmes integram a seleção das Competições Internacional e Nacional da 31ª edição do Curtas de Vila do Conde.

Secções marcadas pela diversidade geográfica, de estilos (ficção, documentário e animação), mas também de possibilidades e tendências do próprio cinema. A ter lugar entre os dias 8 e 16 de Julho, o festival vila-condense volta a colocar, lado a lado, os novos trabalhos de autores consagrados e de talentos emergentes do cinema mundial. Do lado dos veteranos, destaque para as estreias nacionais das mais recentes obras de Lucrecia Martel (Camarera de Piso), Carla Simón (Carta a Mi Madre Para Mi Hijo), Antonin Peretjatko (Les Algues Maléfiques), Jean-Gabriel Périot (L’effort des Hommes) e a dupla Benjamin de Burca e Bárbara Wagner (Fala da Terra).Do lado dos novos autores, esta será uma oportunidade para descobrir as obras da francesa Sarah-Anaïs Desbenoit, do egípcio Morad Mostafa, da francesa Julia Kowalski, do chinês Zhang Dalei, do franco-alemão Lucas Malbrun, do italiano Francesco Sossai e da espanhola Irati Gorostidi Agirretxe.

No plano nacional, um olhar transversal para o cinema que se produz hoje, de norte a sul do país. A passarem por Vila do Conde ao longo da semana trabalhos de António Pinhão Botelho, Basil da CunhaDavid FerreiraDimitri Mihajlovic & Miguel LimaDiogo BaldaiaDuarte CoimbraFrancisco CarvalhoInês TeixeiraMário Macedo & Vanja VascaracMarta MonteiroMónica Lima, Nuno AmorimPedro BastosPedro NevesSusana Abreu Tomás Baltazar. A programação de filmes produzidos em Portugal integra ainda uma sessão especial com as três curtas que integraram o programa A Fábrica de Realizadores – Norte de Portugal, exibido em Cannes (Espinho, de André Guiomar e Mya Kaplan; Maria, de Mário Macedo e Dornaz Hajiha; As Gaivotas Cortam o Céu, de Mariana Bártolo e Guillermo Garcia Lopez), assim como as exibições, na sessão de Panorama Nacional, de Pátio do Carrasco, de André Gil Mata, Naquele dia em Lisboa, de Daniel Blaufuks, e O Homem das Pernas Altas, de Vítor Hugo Rocha. 

Curtas VdC 2023

A abrir o festival, antestreia nacional para 20000 Espécies de Abelhas, a primeira longa metragem de Estibaliz Urresola Solaguren, filme vencedor do Urso de Prata para Melhor Interpretação Principal na Berlinale deste ano. Uma delicada e emotiva narrativa sobre a família e a identidade, que conta com uma brilhante interpretação de Patricia López Arnaiz, a ser exibida a dia 8 de Julho, pelas 19h00. A estreia comercial do filme acontece no dia 20 de Julho.

A fechar o festival, o regresso a Vila do Conde de um realizador cuja obra o festival tem acompanhado de muito perto. Retratos Fantasmas, a mais recente criação de Kleber Mendonça Filho, é uma história de enamoramento por uma cidade, nas suas mudanças e minudências, os seus cinemas e as suas gentes. Uma declaração de amor ao Recife que só o cinema é capaz de mostrar. O filme passa no sábado, dia 15 de Julho, estando a sua estreia nos cinemas nacionais marcada para 24 de agosto.

20000 Espécies de Abelhas
20000 Espécies de Abelhas


Integrado na secção Cinema Revisitado (da qual já havia sido anunciado o foco na obra de Walerian Borowczyk), o FILMar e o Curtas juntam-se para rever a obra de Augusto Cabrita (1923-1993), no centenário do seu nascimento. O programa  integra um conjunto de sessões de cinema, conversas e uma exposição, que sublinham as dimensões do atento observador do diálogo entre a paisagem, social e marítima, a sua transformação pela ação humana e o que se pode guardar de uma memória em fuga.

Dedicada a celebrar e destacar a obra de jovens cineastas, a secção New Voices integra, este ano, um olhar sobre as obras do português João Gonzalez — com uma carte blanche que integra filmes seus, algumas escolhas e a exposição Ice Merchants: do Sub-Consciente ao Ecrã — da espanhola Estibaliz Urresola Solaguren e do coletivo de media de guerrilha pseudo-marxista, Total Refusal

A programação do Curtas Vila do Conde integra ainda um programa especial de cinema e oficinas dedicadas ao público infanto-juvenil e familiar (Curtinhas), assim como a competição de cinema de escola (Take One) e o Prémio do Público Europeu

Anunciados para a edição deste ano estavam já os programas centrados nas obras de Billy Roisz, Deborah Stratman Radu Jude, bem como os dois filmes-concerto integrantes da secção StereoBohren & der Club of Gore x Le Révélateur, de Philippe Garrel (13 de julho,  23h30, Teatro Municipal de Vila do Conde), e Miaux x Carnival of Souls, de Herk Harvey (14 de julho, 23h30, Teatro Municipal de Vila do Conde), bem como  o regresso aos palcos dos TURBO JUNK I.E. (10 de julho, 23h30, Teatro Municipal de Vila do Conde).

*Foto de capa – Conferencia de imprensa 31º Curtas de Vila do Conde © Tiago Quelhas / Pulsar

Deixar um comentário

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE